+55 31 3775-0709 | +55 31 9 9190-0151
Marketing para clínica de estética: o que fazer para se recuperar?

Marketing para clínica de estética: como se recuperar após a crise

Se você ainda não fazia, essa é a hora de começar um planejamento de marketing para clínica de estética. Confira nossas dicas para recuperar o seu negócio no pós-crise.

A humanidade está passando agora por um período de provação com a pandemia do Coronavírus. Nesse cenário, onde o futuro ainda é incerto, as pessoas estão vulneráveis com relação à saúde e as empresas também estão vulneráveis pelos fatores econômicos.

Sim, a economia também está sendo bastante atingida visto às medidas necessárias para a contenção da propagação do vírus.

Com o isolamento social, as atividades consideradas não essenciais, como é o caso das empresas do ramo de estética, tiveram (em sua maioria) as atividades paralisadas. Quando isso não aconteceu, o fluxo de clientes diminuiu, seja pelas regras sanitárias, seja pelo medo.

Diante desse cenário, os empreendedores do ramo de estética tentam pensar em soluções para mitigar os prejuízos. Se antes essa área estava em constante crescimento e não passava por crises, agora o cenário é outro. As empresas que não se adaptarem podem sofrer graves consequências.

Marketing para clínica de estética: em que você deve apostar?

Agora é a hora de parar e traçar estratégias para se recuperar após a crise e o marketing terá grande importância nisso! Abaixo veremos um pouco de como você pode usar o marketing para clínica de estética a seu favor, para sair firme dessa!

Branding no momento de crise

Agora é a hora que você tem para fortalecer a sua marca junto aos seus clientes, deixando de lado o aspecto econômico que envolve a relação empresa/cliente.

Nesse momento de crise, as pessoas estão com mais tempo para convivência e, com isso, estão aprofundando as suas relações. Casais que antes se viam somente a noite, hoje passam o dia todo juntos e, assim, passam a se conhecer melhor e ter mais tempo para solidificar essa relação.

Mas essa maior convivência também tem seu lado negativo, visto que pode dar oportunidade para o outro ver, em você, valores com os quais ele não se identifica, o que pode levar a um rompimento dessa relação. Prova disso é que alguns países já comprovaram a maior quantidade de casais que estão se divorciando na quarentena.

Mas e o que isso tem a ver com a sua relação com o seu cliente? Tudo! Essa dinâmica de aprofundar as relações também está acontecendo entre empresas e clientes.

As pessoas estão tendo a oportunidade de ver como as empresas estão lidando com tudo o que está acontecendo e se identificando (ou não) com os valores demonstrados pela marca, bem como repensando se vale a pena ou não se manter ligado a ela.

Se agora o cliente ver, na sua marca, um valor com o qual ele não se identifica, ele se desconecta e busca outra com a qual se identifique mais.

Trabalhar o branding se torna muito importante para fortalecer essa ligação, demonstrando valores que não estão, estritamente, ligados à venda, pois relações empresa/cliente ligadas somente a isso são muito frágeis e fáceis de serem quebradas.

Dá para vender agora?

Principalmente no ramo de estética, onde os serviços são feitos através de um contato muito próximo entre o cliente e o profissional, pode parecer bem difícil vender nesse momento. E de fato não é uma tarefa fácil!

Esse é um momento em que focar em vender pode desgastar a marca, mas nem por isso você deve esquecer as vendas. Apenas saiba como isso chegará ao seu cliente, para não parecer oportunismo e passar a ideia de que a sua empresa não está importando com as questões maiores que estão preocupando a todos nesse momento. Tenha equilíbrio!

Uma alternativa que muitas clínicas e profissionais estão usando é a venda antecipada por meio de vouchers. Com esse recurso, o cliente pode pagar agora por um serviço que poderá ser usufruído depois, quando as coisas se normalizarem.

Outra coisa que tem sido feita é a venda de kits de cuidados home care, para que o próprio cliente possa fazer a manutenção dos seus tratamentos em casa, sob a supervisão e orientação do profissional.

Conteúdos para os 5 estágios da compra

Não sei se você sabe, mas existem 5 estágios em que o cliente passa até ele decidir pela compra de algum produto ou serviço. O papel do marketing para clínica de estética é trabalhar muito bem em cada uma dessas etapas para que a venda seja concretizada ao final. A saber:

  • 1º CONSCIÊNCIA: a pessoa identifica a necessidade. Aqui entra no seu radar que ela precisa de alguma coisa;
  • 2º CONSIDERAÇÃO: busca por informações e opções;
  • 3º PREFERÊNCIA/INTENÇÃO: compara as opções encontradas;
  • 4º COMPRA: acontece a transação/compromisso financeiro;
  • 5º RECOMPRA: tem a experiência novamente.

Quanto mais informações a pessoa tem sobre o que ela busca, das opções disponíveis e a diferença entre elas, mas perto da última etapa ela está. Mas para que a venda, de fato, aconteça, esse processo todo deve ser seguido pelo cliente.

O erro de muitas empresas é querer atrair somente os clientes que já estão mais preparados para a compra, nos estágios 4 e 5. Porém, se você ainda não abordou ele antes, provavelmente ele chegou até ali sendo educado por outras fontes de informação que não são as suas. Nesse caso, a venda fica muito mais difícil de ser concluída e, muitas vezes, ela acontece de forma forçada.

O segredo do marketing bem feito é trabalhar conteúdos desde a primeira etapa e educar as pessoas para que, quando elas buscarem a solução, você seja a marca de quem elas vão se lembrar.

Uma das funções do marketing é encantar para que o cliente queira ficar com você depois de usar o seu serviço e é aí que as empresas devem se diferenciar, pelo encantamento!

Como se preparar agora para vender no futuro?

Baseado no que já falamos, aproveite a quarentena para planejar o marketing para clínica de estética a favor do seu negócio. Use esse tempo para criar ou aprofundar o relacionamento com o seu cliente, seja através de redes sociais, site, WhatsApp ou outros canais online que você julgar importantes.

Aproveite a quarentena também para entender os 5 estágios de compra que já mencionamos acima e produzir conteúdo para cada um deles.

Segue abaixo 3 passos para que você possa colocar isso em prática:

1º passo: Desenhe a jornada do cliente

– Tente entender como é a vida do seu cliente na 1ª etapa;

– O que ele está fazendo? O que acontece para que ele sinta a necessidade de buscar algo? Qual momento ele tem consciência dessa necessidade? Quais dúvidas ele tem nesse momento?

2º passo: Crie algo único

– Analise as dores e desejos para identificar padrões que se repetem;

– Como você pode explicar que você tem a solução, mas de uma forma diferente?

– Crie combos e pacotes que os seus concorrentes não tem.

3º passo: Crie conteúdos para as 5 camadas

– Divida as suas ideias de conteúdo entre as 5 camadas;

– Gere vídeos, dicas e curiosidades com conteúdos que sejam interessantes para as pessoas que estão nesses 5 níveis;

– Distribua esse conteúdo nos seus canais digitais. Se você não tiver, é hora de começar! Afinal, essa crise mudou muito as relações para o ambiente virtual e essa tendência só tende a ganhar mais força a cada dia.

Agora é hora de plantar as sementinhas para que os frutos sejam colhidos lá na frente. Fortalecendo sua marca e as relações agora, quando as coisas voltarem ao normal e o mercado reabrir, seu cliente vai se lembrar de você.

Informações do autor

Equipe Innove Med

Sem Comentários

Postar Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
💬 Precisa de ajuda?