+55 31 3775-0709 | +55 31 9 9190-0151
O que é Plasma e como usá-lo de maneira terapêutica

O que é Plasma e como utilizá-lo de forma terapêutica?

Se você é um profissional bem informado sobre as novidades do mercado de Medicina Estética, certamente já ouviu falar em tratamentos a base de plasma, que estão sendo muito utilizados e fazem maior sucesso pelos seus inúmeros benefícios para a pele.

Mas você sabe o que é plasma, de fato, e como essa substância pode ser usada de forma terapêutica na estética? Como é o seu funcionamento e quais são as indicações para seu uso? Então continue a leitura, que vamos te contar tudo isso!

O que é plasma?

Ao contrário do que muita gente pensa, não existem somente 3 estados físicos da matéria. Claro, os mais conhecidos são os estados sólido, líquido e gasoso. Mas, além deles, também existe o plasma, que é o 4º estado da matéria, vindo após o estado gasoso.

Embora muita gente não saiba o que é plasma, ele constitui mais de 90% de tudo o que existe no universo e este presente no nosso dia a dia, no raio de chuva, no fogo, nas lâmpadas fluorescentes, em TVs, dentre outros inúmeros objetos.

O plasma é formado quando um gás é tão aquecido a ponto de fazer com que a agitação térmica molecular seja superior às forças de ligação que mantém os elétrons em órbita do núcleo do átomo. Assim, os elétrons se soltam e ocorrerá a ionização do oxigênio e hidrogênio, formando uma substância eletricamente neutra e condutora de calor e eletricidade.

VEJA TAMBÉM: É possível realizar cirurgias utilizando Plasma? Entenda.

Uso do plasma na estética

Agora que você já sabe o que é plasma, vamos ver como essa substância pode ser usada de forma terapêutica na estética.

Ao utilizar o plasma como forma de tratamento, a ideia de equilíbrio iônico começa pela presença de radicais livres presente na pele. Esses radicais são constantemente produzidos pelo organismo, mas seu excesso promove envelhecimento precoce e muitos outros problemas.

Em um organismo jovem, esses radicais livres são naturalmente neutralizados pelo organismo, mas a medida em que envelhecemos, perdemos essa capacidade de neutralização e eles acabam se acumulando. A presença desses radicais livres também é influenciada por fatores extrínsecos, como cigarro, stress e poluição, por exemplo.

Quando utilizamos o plasma, a pluma iônica formado entre equipamento e tecido se dá pela troca e balanceio energético, já que o radical livre possui cargas positivas ou negativas dispostas em sua camada mais externa, chamada como cátions ou ânions.

A partir desse momento, a troca iônica age na epiderme de forma ablativa ou sub-ablativa, diminuindo a ação dos radicais livres desde a superfície da pele, causando resultados mais rápidos. O gás ionizado atinge diretamente apenas a camada mais externa da pele, mas seus efeitos se dão também de forma controlada nas camadas mais profundas.

Além da neutralização dos radicais livres, o plasma também é capaz de quebrar as moléculas de adesão celular (CAMs). Assim, os canais essenciais para transporte de água, nutrientes e íons de sódio e potássio, que se fecham com o processo de envelhecimento, são reabertos. Com isso, a bomba de sódio e potássio é reequilibrada e o plasma tem um papel fundamental permitindo que as células sejam novamente hidratadas, o que traz vários benefícios para a pele.

VEJA TAMBÉM: Conheça o procedimento de rejuvenescimento da pele feito pelas famosas Milene Domingues e Solange Frazão

Indicações do plasma na estética

Depois de conhecer o que é plasma e como ele age de forma terapêutica, vamos falar um pouco sobre quais são as suas indicações na área de Medicina Estética. Essas indicações variam de acordo com a profundidade de ação e ablação do tratamento. A saber:

  • remoção de rugas e linhas de expressão;
  • blefaroplastia não-cirúrgica;
  • tratamento na área dos olhos/pálpebra;
  • levantamento da pálpebra e nariz;
  • definição do contorno labial;
  • arqueamento da sobrancelha;
  • remoção de lesões dermatológicas;
  • remoção de manchas solares e de envelhecimento
  • tratamento de acne;
  • efeito anti-inflamatório;
  • sistema de esterilização;
  • clareamento da área tratada;
  • estímulo de colágeno e elastina;
  • aumento da capacidade de hidratação e tonificação da pele;
  • remoção de cicatriz (acne e queloides, por exemplo);
  • remoção de estria.

VEJA TAMBÉM: Rejuvenescimento da pele: saiba como o Raytrace ajuda a minimizar os sinais da idade

Contraindicações do plasma na estética

  • Gravidez e Lactantes;
  • histórico de herpes simples;
  • acne em estado agudo;
  • infecção bacteriana;
  • dermatites;
  • epilepsia;
  • diabetes;
  • impetigo;
  • imunossuprimidos;
  • marcapasso;
  • erupção cutânea;
  • áreas de descamação não-pigmentadas;
  • infecções na pele;
  • tendência a quelóide;
  • tendência à hiperpigmentação;
  • pacientes com sensibilidade à luz (portadores de lúpus e pênfigo);
  • uso de isotretinoína em doses altas.

Se você quer ter acesso a mais desses conteúdos científicos, se inscreva no nosso canal do YouTube e receba as notificações toda vez que tiver vídeo novo com algum assunto que certamente será interessante para você!

Informações do autor

Equipe Innove Med

Comentário ( 1 )

Postar Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Iniciar chat
💬 Precisa de ajuda?